mpq 2017

 

O Moscow Piano Quartet (Quarteto com Piano de Moscovo, MPQ) que tem sofrido algumas alterações na sua composição, foi criado em Moscovo em 1989 pelo pianista Alexei Eremine e pelo violoncelista Guenrikh Elessine. É uma das mais destacadas formações de música de câmara residentes em Portugal. Marcado pela aprendizagem com mestre Valentin Berlinski - violoncelista do Quarteto Borodine - o MPQ tem vindo a divulgar todas as obras escritas para violino, violeta, violoncelo e piano, do período clássico aos nossos dias. Com atuações por toda a Europa e no Japão, em 2001 o MPQ foi condecorado com a «Medalha de Mérito Cultural do Concelho de Cascais», pelo seu trabalho realizado desde 1993 como Quarteto Residente. O grupo tem vindo a realizar diversas primeiras audições e estreias em Portugal, sendo convidado regular das principais instituições de concertos e festivais do país.





 

 

  T E M P O R A D A   2 0 1 7  

  

Moscow Piano Quartet 

 

 

 

 

 

 

 19 de Novembro de 2017 | 17h00  |  Auditório do Centro Cultural de Cascais 

 

 

A r t i s t a s  C o n v i d a d o s

 

António Saiote

(clarinete)

 

Raquel Queirós 

(violinista)

 

 

P r o g r a m a

 

SERGUEI PROKOFIEV (Sonsovka 1891 – Moscovo 1953)
Abertura sobre Temas Judaicos para clarinete, piano e quarteto de cordas (1919)

 

MIKHAIL GLINKA (Novosspasskoie 1804 – Berlim 1957)

Trio Patéthique para piano, clarinete e violoncelo (1827 ca.)
I. Allegro moderato
II. Scherzo. Vivacissimo
III. Largo
IV. Allegro con spirito


JOHANNES BRAHMS (Hamburgo 1833 - Viena 1897)

Quinteto com Clarinete em si menor, op. 115 (1891)
I. Allegro
II. Adagio
III. Andantino
IV. Con moto

 

 

 

 

 

 

 

 16 de Dezembro de 2017  |  21h30  |  Auditório do Centro Cultural de Cascais 


 

 

P r o g r a m a

 

Parte I


Fernando Lopes-Graça (1906-1994) - Catorze Anotações para quarteto de arcos (1966)
Joly Braga Santos (1924-1988) - Quarteto com piano Op. 26 (1957)
Alexandre Delgado (1965) - Canteto para quarteto com piano (2007)

 

Parte II


Armando José Fernandes (1906-1983) - Quarteto com piano (1956)
Fernando Lopes-Graça - Canto de Amor e de Morte para quarteto de arcos e piano (1961)

 

Sérgio Azevedo (1968) - Horas Pastoris: Pequena suite sobre obras para piano de Fernando Lopes-Graça (2017)
1. Prelúdio 2. Idílio 3. Marchinha 4. Endecha 5. Prestissimo 6. Arrolo 7. Dança Campestre

 

 

 

IMG 3104 2 750

Alexei Eremine (piano), Maria Castro Balbi (violino), Alexandre Delgado (violeta), Guenrikh Elessine (violoncelo)

 

ALEXEI EREMINE
(piano)
 
 
ALEXANDRE DELGADO
(violeta)
 

Nasceu em Moscovo em 1964. Iniciou os estudos de piano aos 6 anos na Escola de Música Gnessin vindo a terminar cum lauda o Curso Superior no Instituto Pedagógico de Gnessin, nas classes de Alexander Satz (Piano) e de Valeri Samoliotov e Irina Anastasieva (Música de Câmara). Com o Trio Gnessin, que formou nessa altura, realizou tournées por várias cidades da União Soviética. Em 1990 participou com M. Arguerich, A. Rabinovitch e A. Batagov num CD com música de A. Rabinovitch, galardoado com um Diapason d'Or. É membro fundador do Moscow Piano Quartet (MPQ), primeira formação do género na Rússia, criada em 1989 e com a qual efectuou inúmeros concertos em Moscovo e S. Petersburgo, bem como digressões na Letónia, em Portugal, Espanha França., Itália, Alemanha, Grécía, Japão e Benelux. O grupo participou nos festivais do Estoril, de Sintra, do Algarve, de Alcobaça, de Mafra, de Assisi, de Palma de Maiorca, de Macau, de Kreuth, entre outros, e reside desde 1993 em Cascais com o estatuto de "Quarteto Residente". Eremine é co-director artístico do Festival de Castelo Branco e tem actuado com músicos como N. Gutman, M. Berlinskaia, V. Samoliotov e M. Gerónimo. Em 1998 organizou no Porto o concerto para sete pianos que reuniu Pedro Burmester, António Rosado, Luis Miguel Borges Coelho, Fausto Neves, Jaime Mota e Luis Filipe Sá, interpretando uma obra de Vladimir Martinov em estreia mundial e obras de Steve Reich e Morton Feldman, numa actuação gravada em CD pela etiqueta BMG. Foi professor no Instituto Gnessin e na Escola Profissional de Arcos do Estoril, leccionando actualmente na Academia Nacional Superior de Orquestra.

 

Nasceu em Lisboa em 1965. Estudou na Fundação Musical dos Amigos das Crianças e foi aluno em composição de Joly Braga Santos e de Jacques Charpentier, diplomando-se com o 1.º prémio do Conservatório de Nice em 1990. Entre a sua o produção sobressai a música de câmara (Quarteto de Cordas, Burlesca, Langará, The Panic Flirt), a música concertante (Concerto para Flauta e Orquestra, Concerto para Violeta e Orquestra) e a música vocal (Turbilhão, Poema de Deus e do Diabo). A sua ópera de câmara O Doido e a Morte (1993) foi estreada no Teatro de São Carlos e no Theater Am Halleschen Ufer em Berlim, sob sua direcção. Vencedor do Prémio Jovens Músicos em 1987, estreou como solista o seu Concerto para Violeta em Portugal, Espanha e Holanda. Membro do Quarteto Lacerda desde 1990 e do Moscow Piano Quartet desde Janeiro de 2005, é director artístico do Festival de Música de Alcobaça. Assina o programa A Propósito da Música na Antena 2 desde 1996 e é autor dos livros A Sinfonia em Portugal e A Culpa é do Maestro - crítica musical 1990/2000, editados na Caminho. É co-autor do livro Luís de Freitas Branco, publicado em Maio de 2007 pela mesma editora, primeira obra de fundo dedicada ao compositor. 

 

 

 

 

 

.

 37520      37520
GUENRIKH ELESSINE
(violoncelo)
 
 
MARIA CASTRO BALBI
(violino)
 

Iniciou os seus estudos musicais e de violoncelo em Moscovo aos 6 anos de idade. Em 1985 conclui o mestrado no Instituto Musical e Pedagógico de Gnessin pelo qual é convidado a leccionar nas classes de Quarteto e Música de Câmara e onde trabalhou até à sua vinda para Portugal em 1991. Laureado com o 2º Prémio no Concurso de Violoncelo da Federação Russa em 1985 e o 3º Prémio no Concurso de Quartetos de Cordas da U.R.S.S., em 1987. Foi membro do Quarteto Gossteleradio (da Rádio e Televisão Estatal ) da Federação Russa de 1987 a 1989, com o qual fez inúmeras gravações para os arquivos da rádio e televisão, alguns editados posteriormente em CD. Actuou em mais de 150 concertos por toda a União Soviética, Índia, Algéria e Itália. Em 1989 fundou o Moscow Piano Quartet , com o qual tem actuado em concertos pela Rússia, Europa e, Macau e Japão. Ao longo da sua carreira apresentou-se em palco com artistas de renome dos quais são exemplo o Quarteto Borodine, Natália Gutman, Naum Starkman, Dmitri Alekseev, António Saiote, entre muitos outros. Trabalhou de perto com o compositor Alfred Schnittke, tendo sido um dos primeiros intérpretes do seu 3.º Quarteto de Cordas e do Quarteto com Piano. É co-director artístico do Festival Internacional de Música de Castelo Branco desde a 1.ª edição.

 

.

 

 Nasceu em Lima, no Perú, e começou a estudar piano aos três anos de idade e violino aos cinco. Apresenta-se regularmente na Ásia, na Europa e nos Estado Unidos da América. Como solista, atuou recentemente numa digressão em França, com a Orchestre d'Aubagne, e em Lisboa, com a Orquestra Gulbenkian. Frequentou o Conservatório Nacional de Lyon, em França, onde se diplomou com as Medalhas de Ouro em violino e solfejo. Estudou posteriormente no Conservatório Nacional Superior de Música de Paris tendo recebido os prémios em violino e música de câmara. Mais tarde, estudou com Phillip Hirshorn e Viktor Liberman na Hochschule von dem Kunsten, na Holanda, e com Tibor Varga na École des Archets, na Suíça. Frequentou cursos de aperfeiçoamento orientados por Zakhar Bron, Augustin Dumay, Alexis Galpérine, Edward Schmieder, Boris Belkin e Stefan Giorgiu, entre outros, e participou em importantes festivais, como o Festival des Arcs (França) e o Holland Music Sessions. É membro fundador do grupo de fado Trinados, tendo realizado digressões no Brasil, Marrocos, Portugal, Espanha e Estados Unidos da América. Maria Balbi reside em Lisboa, onde integra o corpo docente do Instituto Piaget e é professora de violino na Academia Metropolitana de Música de Lisboa.

.