Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks

INAUGURA A 22 SETEMBRO

560360 HERB RITTS 185

 

 

 

[Piso 1] 22 de setembro a 21 de janeiro


HERB RITTS In Full Light
 
 
 
750750 herbritts
 
 
 

Não estudei história da arte, mas estudei a pintura e escultura renascentistas, o que me ajudou a revelar com maior nitidez a beleza desse gesto fugidio que iluminará o corpo inteiro. A minha fotografia centra-se nesta interrogação: como expor o corpo humano de uma maneira atual? Não me interessa idealizar o corpo humano como Bruce Weber, prefiro expor a sua universalidade e aptidão para transcender o tempo. Gostaria de criar imagens que, passados 100 anos, não ostentem o mínimo sinal de envelhecimento. Talvez seja isto a elegância, uma noção que se perdeu na fotografia de moda desde Horst, possivelmente porque as peças de roupa e os objetos ganharam mais importância do que a fotografia.
Só tiro fotografias a materiais naturais: pele, cabelo, areia, o mar, rochedos, redes, o sol, sombras. Exploro a combinação entre as suas diferentes texturas. Mas não quero ser retrógrado nem ultraconservador. Gosto, igualmente, das fotografias elegantes e estranhas de Joel Peter Witkin, Man Ray e Diane Arbus. Uma audácia misteriosa contrabalança o meu regresso ao classicismo.

Herb Ritts

 

"Criador das imagens mais intensas, oníricas e perfeitas de conhecidas vedetas de Hollywood, Herb Ritts tornou-se um grande intérprete da fotografia internacional. São dele os retratos que construíram a imagem de celebridades como Madonna, Michael Jackson e Richard Gere. São dele as fotografias de moda de aparência sedosa e quimérica em que uma luz forte e indefinida banha os reluzentes vestidos Versace e os corpos perfeitos das modelos.


Herb Ritts tem um estilo inconfundível, sustentado por um olhar enfático– um olhar idealizador – que chegou no momento certo. Ritts era um homem sensível e culto, apaixonado por arte e história da fotografia, que estudou as composições clássicas, a plasticidade dos diálogos entre figuras na arte renascentista, bem como na fotografia dos princípios do século XX.


Fascinado pelo rigor formal do fotógrafo alemão Herbert List (o principal inspirador de inúmeras imagens de Ritts), o americano procurou compreender o mistério oculto sob essas composições perfeitas de luz e volume a que se chama simplesmente, muitas vezes de forma distraída e frívola, "fotografia de moda". Como recriar em papel fotográfico o toque sedoso de um tecido com reflexos brilhantes, como manter a aura mágica do prazer que emana de um vestido de alta-costura, como relacionar o ar quente e abafado de um dia de sol com o vento, a areia do deserto, a pele de uma modelo?


Todas as fotografias criadas pela imaginação e profissionalismo de Ritts derivam do seu trabalho sobre estes temas e da possibilidade de encontrar soluções e respostas constantemente diferentes para cada imagem. O olhar do fotógrafo alimentava-se dos elementos naturais – o vento, a luz e a paisagem da Califórnia, o horizonte que se estende a perder de vista, a vastidão do espaço – presentes em todas as suas obras. O efeito alcançado é uma combinação preciosa e rara, hábil mas simples, de todos estes ingredientes.
À semelhança dos seus trabalhos que mostram nus escultóricos, em atmosferas africanas, os retratos de Ritts parecem incomparáveis, cada um deles sendo o fruto de uma compreensão profunda, de uma afinidade intelectual e, não raro, até, de uma amizade. Madonna escolheu-o para a construção da sua imagem multiforme e para a fotografia da capa de True Blue, o primeiro álbum da cantora a ter sucesso.

 

Também Liz Taylor, outra das amigas próximas do fotógrafo, confiou a fragilidade do seu corpo à máquina fotográfica de Ritts: a cabeça branca da atriz, quase totalmente rapada após uma operação a um tumor no cérebro, preenche de forma desafiadora a foto emoldurada, recortando-se elegantemente sobre um fundo negro. Ou, ainda, o corpo sinuoso de Tina Turner, o olhar fixo e os óculos de William Burroughs, e as bochechas de Dizzy Gillespie a parecerem balões que se dilatam sobre um fundo branco.


Nenhum padrão nem nenhuma fórmula estabelecida transparecem nos seus retratos. O fotógrafo cria uma solução simples e original, feita à medida, brilhante e perfeita para cada um deles. E em todos os retratos, exatamente como sucedeu no caso das cinco supermodelos, concretiza uma obra autónoma."

 


A exposição, constituída por 110 fotografias, é uma produção da Fondazione FORMA per la Fotografia. com curadoria de Alessandra Mauro para a Fondazione FORMA per la Fotografia.

 

 


1970 - Ingressa no Bard College, em Annandale-on-Hudson, Nova Iorque, e especializa-se em Economia e História da Arte.

1974 - Após ter concluído o ensino superior, regressa a Los Angeles e trabalha como vendedor na empresa da família.

1978 - Durante uma viagem na companhia de amigos, fotografa descontraidamente um deles: o jovem aspirante a ator Richard Gere. Por sorte, essas fotos são publicadas na Vogue, Esquire e Mademoiselle, dando início a duas grandes carreiras.

1979 - Ritts fotografa Brook Shiels para a Mademoiselle. No mesmo ano realiza a sua primeira sessão fotográfica de moda, em Santa Mónica, fotografando Matt Collins, um célebre modelo masculino a quem alugara um quarto na casa que tinha acabado de comprar na Califórnia. Essas fotografias, publicadas na edição italiana da Bazaar, abrem-lhe as portas do mundo da moda. Conhece Bruce Weber, e Franca Sozzani, diretora da Lei, repara nele.

1981 - Fotografa Olivia Newton-John para a capa do álbum Physical. Herb Ritts torna-se, em pouco tempo, um dos fotógrafos mais requisitados do mundo nos domínios da moda, do retrato e da publicidade.

1982 - Dá início à sua colaboração com as revistas italianas Lei e Per Lui, dirigidas por Franca Sozzani, para quem tira, mais tarde, a conhecida fotografia: "Fred with Tires, Hollywood 1984" (Fred com Pneus, Hollywood, 1984).

1985 - Expõe as suas imagens, pela primeira vez, numa mostra coletiva na galeria G. Ray Hawkins, em Los Angeles.
Ritts conhece Madonna no local de filmagens de "Desesperamente Procurando Susana" (Desperately Seeking Susan). Inicia-se então um relacionamento pessoal e profissional para o resto da vida.

1986 - Fotografa Madonna para a capa do álbum True Blue.

1988 - Realiza o seu primeiro vídeo musical para a canção Cherish de Madonna (lançado em 1989); sensual e visualmente intenso, constituiu um produto diferente em comparação com as obras a que o público estava habituado. Alcançou um enorme êxito e, a partir dessa altura, Herb Ritts realizará um grande número de vídeos para, além de Madonna, Michael e Janet Jackson, Mariah Carey, Tracy Chapman, Chris Isaak, Jennifer Lopez, Britney Spears.

1989 - Tira, para a revista Rolling Stone, a célebre fotografia com Stephanie Seymour, Cindy Crawford, Christy Turlington, Tatjana Patitz e Naomi Campbell juntas. As cinco modelos abraçadas, nuas, no alpendre da casa de Ritts em Hillside, compõem o que se tornou instantaneamente uma imagem icónica da beleza e elegância, contribuindo para a criação do mito de supermodelos. Soube, no mesmo ano, que estava infetado com o vírus VIH/SIDA.

1991 - Ganha dois prémios MTV para o melhor vídeo de música pelos vídeos de Love Will Never Do Without You, de Janet Jackson, e Wicked Game de Chris Isaak.

1993 - Passa férias com um amigo na África Oriental. Sente-se subjugado. "Não planeava fazer um livro. Mas o livro ficou pronto e foi reeditado duas vezes. "Um novo capítulo na carreira preenchida de Herb.

1994 - A produção do prestigioso calendário Pirelli é atribuída a Ritts. "Em Louvor das Mulheres" celebra a beleza de quatro modelos excecionais – Cindy Crawford, Helena Christensen, Karen Alexander e Kate Moss – com a Honeymoon Island (Ilha para a Lua de mel), nas Bahamas, em pano de fundo.

1996-1997 - O Museu de Belas Artes de Boston dedica-lhe uma extensa exposição, que teve mais de 250.000 visitantes. Esta exposição percorre o mundo durante os dois anos seguintes.

1999 - Recebe a sua segunda encomenda para o Calendário Pirelli. Doze supermodelos famosas, cada uma interpretando uma década do séc. XX: desde a dançarina de cancan da Belle Époque (Chandra North) até ao ano 2000, encarnado por Alek Wek. A 11 de dezembro, a Fondation Cartier pour l'art contemporain (Fundação Cartier para a arte contemporânea) inaugura em Paris uma grande exposição das fotografias de Herb. A exposição seguiria depois para Milão e Roma.

2002 - Em dezembro retrata Bem Affleck para o número de Março de 2003 da Vanity Fair. O local escolhido é um dos favoritos de Ritts: o lago seco El Mirage na Califórnia. No dia da sessão fotográfica, levantou-se uma grande tempestade de areia. Vários membros da equipa e o próprio Ritts adoecem. O seu sistema imunitário, enfraquecido pela SIDA, não consegue combater a infeção. Morre de complicações pulmonares, a 26 de Dezembro, no Centro Médico da Universidade da Califórnia em Los Angeles. Como pretendido pelo fotógrafo, a Fundação Herb Ritts foi criada em 2003 para prosseguir o seu apoio de longa data a instituições de beneficência no campo do VIH/SIDA. A Fundação também promove a grande paixão de Herb pela fotografia, prestando apoio a organizações e a programas educativos.

 

LIVROS
Pictures (Fotografias) - Twin Palms Publishers, Santa Fé, Novo México, 1988

Men/Women (Homens/Mulheres) - Twin Palms Publishers, Santa Fé, Novo México, 1989

Duo - Twin Palms Publishers, Santa Fé, Novo México, 1991

Notorious (Famigerado) - Little Brown and Company, Bulfinch Press, Boston, 1992

Africa - Little Brown and Company, Bulfinch Press, Boston, 1994

Work (Obras) - Little Brown and Company, Bulfinch Press, Boston, 1996

Herb Ritts - Fondation Cartier pour l'art contemporain (Fundação Cartier para a arte contemporânea), Paris, 1999

Herb Ritts: L.A. Style (Herb Ritts: ao estilo de L.A.) - Getty Publications, Los Angeles, 2012

 

EXPOSIÇÕES PRINCIPAIS

1996 - Herb Ritts: WORK (Herb Ritts: OBRAS) Museum of Fine Arts (Museu das Belas Artes), Boston, E.U.A.

1999 - Herb Ritts - Fondation Cartier pour l'art contemporain, Paris | Herb Ritts: WORK (Herb Ritts: OBRAS) | Kemper Museum of Contemporary Art (Museu Kemper de Arte Contemporânea), Kansas City, E.U.A. | Herb Ritts: WORK (Herb Ritts: OBRAS), Museum of Art (Museu de Arte), Fort Lauderdale, E.U.A.

2000 - Herb Ritts - Museum für Kunst und Gewerbe (Museu de Artes e Ofícios), Hamburgo, Alemanha | Herb Ritts - Palazzo delle Esposizioni (palácio das Exposições), Roma

2001 - Herb Ritts Galeria Carla Sozzani, Milão, Itália | Herb Ritts - NRW Forum, Düsseldorf, Alemanha

2003 - Herb Ritts Museu Daimaru, Kyoto, Osaka, Sapporo, Japão

2004 - Herb Ritts Museu de Arte & História, Cidade de Shunan, Japão | Herb Ritts Museu Daimaru de Tóquio, Tóquio

2011 - Herb Ritts: Celebrity and Fashion (Celebridade e Moda) | Huntsville Museum of Art (Museu de Arte de Huntsville)

2012 - Herb Ritts – LA Style (Herb Ritts – Ao Estilo de L.A.) Cincinnati Art Museum (Museu de Arte de Cincinnati), Cincinnati, E.U.A. | Herb Ritts – LA Style (Herb Ritts – Ao Estilo de L.A.) The J. Paul Getty Museum (Museu J. Paul Getty), Los Angeles

2013 - Herb Ritts – Beauty and Celebrity (Beleza e Celebridade), Oklahoma City Museum of Art (Museu de Arte da Cidade de Oklahoma), Oklahoma, E.U.A. | Herb Ritts – LA Style (Herb Ritts – Ao Estilo de L.A.) The Ringling Museum of Art (Museu Ringling de Arte), Sarasota, E.U.A. | Herb Ritts – In piena luce (Em plena luz) AuditoriumExpo, Roma, Itália

 

 

 

 

Agenda

<<  Setembro 2017  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
      1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
252627282930