Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
Início Exposições Exposições Anteriores AGATHA RUIZ DE LA PRADA
AGATHA RUIZ DE LA PRADA
AGATHA

  

 

agatha- ALTA BrancaAlterada 150x200                                                                                   dat agatha 30076

aa agatha 750 copy

«Nos seus desenhos para vestuário feminino, decoração e cenografia teatral,     
Agatha Ruiz de la Prada inventou um mundo cheio de cor,
graça e jovialidade que tem algo de conto de fadas,
de magia circense e fantasias de infância.»

Mário Vargas Llosa 
                                               agatha-8945 3 copia 150x200 

 

 

AGATHA RUIZ DE LA PRADA EM CASCAIS

 

Nos últimos anos as exposições de moda parecem afirmar-se no panorama artístico. Museus de Nova York, Londres, Madrid ou Paris prestam homenagem a grandes costureiros, às vezes individualmente outras vezes colocando-os em relação direta com a pintura. O que nos leva a fazer uma pergunta: será a moda uma arte? Serão os criadores artistas?


À primeira vista a resposta pode parecer simples mas não é assim. Obviamente, nem todos os designers têm um espírito artístico que lhes permita expor as suas obras em museus como se as suas peças fossem esculturas ou pinturas. No entanto, em certas ocasiões quando observamos alguns desenhos imediatamente nos perguntamos se eles deveriam estar numa passerelle ou numa sala de exposições.


Este último caso é o que sucede quando se assiste a um desfile de Agatha Ruiz de la Prada. A designer é capaz de atravessar e transcender as fronteiras e limites da moda até esta chegar a ser arte no seu sentido mais profundo. Assim, as suas roupas são peças únicas, obras de arte em si mesmas. O historiador de arte checo Max Dvorak dizia que "a arte é o estilo". Se tivermos em conta esta definição poderemos ver claramente que Agatha Ruiz de la Prada cumpre esta exigência, já que o seu estilo é único: a designer tem sido capaz de criar uma identidade própria, um estilo característico, reconhecível e inconfundível.


Já desenha desde os anos 80, e sempre soube que para conseguir atingir a categoria de artista não poderia limitar-se como outros designers a criar peças comerciais ao gosto da maioria das pessoas. Como artista transgressora coloca as suas inquietações antes das regras do mercado e cada uma de suas obras está impregnada pelo seu génio e pala sua liberdade.

 

DSC02871 750x563

 

Assim, realizar uma exposição num espaço artístico com vestidos de Agatha Ruiz de la Prada é uma coisa que já não surpreende uma vez que as suas criações passam da passerelle a um museu sem qualquer dificuldade, sendo este trânsito natural, passerelle ou sala de exposições são um habitat natural para as suas criações.
O corpus desta mostra é baseado numa seleção dos seus vestidos mais emblemáticos de diferentes coleções e estações. A riqueza criativa de Ruiz de la Prada é evidente em cada uma das obras selecionadas.


Também não poderia faltar o símbolo que nos faz reconhecer a artista à primeira vista: o coração. Este não é um coração qualquer como o que representa o dito orgão, isto é, como o das cartas de jogar. O coração de Agatha tem personalidade própria, porque está em movimento. A maneira como a artista o desenha faz com que não seja uma figura estática. O resultado é um coração do nosso tempo, inconformista e dinâmico. De acordo com o filósofo Aristóteles, o coração era o centro de todas as emoções do ser humano, e, neste caso, o coração é um dos ícones que identificam esta artista. Aliás, o coração de Agatha não é apenas vermelho: a rica paleta de cores que manipula faz com que nos encontremos com diferentes versões da uma mesma forma.

 

 DSC02872 750x563

 

Isto porque a cor é outra das chave na trajetória da Agatha Ruiz de la Prada. A sua paleta cromática abrange todas as cores que possamos imaginar, todas menos o preto. A cor é um instrumento que ela utiliza com uma intencionalidade, com um propósito, não de forma aleatória nem por capricho. Não foi em vão que declarou que "a cor faz-nos sentir mais positivos, mais otimistas." E assim é. As suas criações aproximam-nos de um mundo inundado por formas e matizes que nos são conhecidas mas que estão retiradas do contexto e rotinas habituais. São cores lançadas ao acaso e à aventura. Assim, uma flor deixa de estar na natureza para poder entrar nos nossos armários e tornar-se uma peça de roupa cotidiana. Essa capacidade de ver para além do que é formalmente estabelecido é o que a torna verdadeiramente inovadora. Se no disserem que um coração, uma nuvem, uma estrela ou uma flor se pode vestir custa-nos a crer, mas ela torna-o possível, transporta-nos a um mundo irreal, a um mundo mais otimista, cheio de vida e cor.


Além das formas e cores, uma outra chave que nos faz reconhecer o estilo de Agatha Ruiz de la Prada é o domínio dos materiais. Os tecidos dos vestidos são experiências autênticas em muitas ocasiões, e ela mostra-nos que além do veludo, do linho ou do algodão existem mais opções. Assim, nos seus desfiles o plástico ou os arames inundam as passerelles mostrando que todos os elementos são suscetíveis de serem transformados. O corpo experimenta, assim, diferentes sensações, não só vestindo ícones ou formas impensáveis como uma estrela, mas também sentindo uma infinidade de materiais sobre a pele. O corpo e a mente são os grandes protagonistas destas obras, uma vez que são concebidas justamente para permitir que as pessoas possam experimentar estas sensações.


Depois de ter sido apresentada com grande sucesso de crítica e público em Lima, Santiago de Chile, Panamá e México a exposição poderá ser vista em Portugal pela primeira vez. O escritor Jorge Edwards disse de Agatha Ruiz de la Prada por altura da sua exposição no Chile: "As conhecidas virtudes chilenas: sensatez, equilíbrio, pragmatismo - têm uma contrapartida grave: um enorme cinzentão. As propostas de Agatha Ruiz de la Prada trazem-nos uma memória perdida, profunda: cores essenciais, ritmos, explosões luminosas, alegres. É uma festa que nos faz muita falta, um ar fresco: imaginação, divertimento, poesia. Convido os chilenos a conhecerem o mundo de Agatha, a descobri-lo, a celebra-lo, a entende-lo na sua diversidade e magia. É uma libertação e uma inspiração para todos. ". Também o Prémio Nobel Mário Vargas Llosa escreveu sobre o universo particular desta artista por ocasião da exposição realizada em 2013 no Museu de Arte Contemporânea de Lima: "É um mundo jovem, alegre, livre, transgressor e imensamente criativo que, nascido em Espanha, tem conquistado prestígio em muitos pontos do globo. Agora chega ao Peru. Benvindo seja e oxalá obtenha o êxito que merece. "


Através destes vestidos mergulhamos no universo particular desta artista multifacetada que é uma referência no mundo da moda. Como se de um sonho se tratasse estamos rodeados de ícones reconhecíveis por todos, símbolos que nos acompanham desde a nossa infância e que agora encontram um novo sentido. Em suma, uma oportunidade única para nos rodearmos de arte, beleza e otimismo pela mão de Agatha Ruiz de la Prada, uma das maiores estilistas do panorama internacional.


Marisa Oropesa
Comissária

 

DSC02901 750x563

 

BIOGRAFÍA

Agatha Ruiz de la Prada (Madrid 1960) estudou na Escuela de Artes y Técnicas de la Moda em Barcelona. Aos 20 anos começou a trabalhar como ajudante no atelier madrileno do custureiro Pepe Rubio. Um ano depois apresenta a sua primera coleção no centro de dedign LOCAL de Madrid e desde então tem desfilado nas capitais internacionales de moda: Paris, Milão, Berlim, Florênça, Madrid e Barcelona.


Tem sido convidada de honra e representante da moda espanhola nas principais passerelles de Albânia, Argentina, Áustria, Bósnia-Herzegovina, Chile, Colômbia, Croácia, Eslováquia, Estados Unidos, França, Gâmbia, Geórgia, Grécia, Hong Kong, Itália, Japão, Malásia, México, Marrocos, Nigéria, Paquistão, Panamá, Peru, Polónia, Portugal, Porto Rico, República Dominicana, Roménia, Rússia, Sérvia, Sri Lanka, Suécia, Ucrânia, Uruguai, Uzbequistão ...


Destacam-se os desfiles das coleções:Homenagem a Cristóbal Balenciaga. Museu San Telmo, San Sebastian. (1987) Vestidos inacabados. Berlim e Madrid. (1989) Expo '90. Homenagem a Sean Scully. Osaka, Japão. (1990) Fashion Cantata: Lady from Spain. Kioto, Japão. (1992) Museu de Arte Moderna, Paris. (1994) Homenagem a Chillida. Museu de Arte Contemporáneo Reina Sofía, Madrid. (1996) ABSOLUT Ruiz de la Prada. Madrid, Estocolmo, Miami e Punta del Este. (1996-1998) Gala de Estilitas Hispânicos. Washington DC, E.U.A. (1997) Canárias, paraíso das flores. Carrusel del Louvre, Paris. (1998) Journée Internationale des Femmes. Hôtel de Ville, Paris. (2003) Homenagem às Meninas de Velázquez, Milano, Moda Donna. (2008) Homenagem ao Surrealismo, Milano, Moda Donna. (2009) Retrospetiva Agatha Vs. Agatha. Madrid e Equador (2012) e Gâmbia (2013). Retrospetiva Las autochicas. MBFW, Madrid. (2013) Retrospetiva de tecidos. MBFW, Madrid. (2014)

 

Agatha conta, desde 1986, com mais de 100 patentes de acessórios de moda, peças em de cerâmica, utensílios domésticos, livros, acessórios para animais, produtos de perfumaria e papelaria, e muitos outros produtos que são distribuídos através das lojas exclusivas da estilista em Madrid, Barcelona, Paris, Milão, Nova Iorque, Porto e da sua loja on-line, além de estar presente em lojas multimarcas em mais de 150 países.


Através da sua colaboração com diferentes empresas e organismos oficiais desenhou uniformes, vestuário e cenografias para espetáculos de teatro, ópera e dança, luzes de Natal, parques infantis e mobiliário urbano, parques temáticos, murais, jardins, restaurantes, cartazes de eventos, carros, etc.


Em 2011 é criada a Fundação Agatha Ruiz de la Prada, onde se conserva uma importante representação da evolução de Agatha através dos seus mais de trinta anos de história no mundo da moda e da criatividade, com a finalidade de catalogar, conservar e difundir o seu impressionante legado documental.

 

 

DSC02917 370x278  DSC02963 370x278 
DSC02980 370x278  DSC03038 370x278 

 

 

375   375
EXPOSICIONES INDIVIDUALES:
«Trajes pintados por Enrique Vega». Galería Fernando Vijande, Madrid. (1982)
«Trajes pintados por Gloria García Lorca». Galería Juana de Aizpuru, Madrid. (1984)
«100 dibujos». Galería Moriarty, Madrid. (1984)
«El paso del tiempo». Vestidos-reloj para Swatch. Casa de la Caridad, Sevilla. (1992)
«Homenaje a Chillida». Galería Levy, Madrid (1996), Fundación Würth. Künzelsau, Alemania. (1999)
«Primera mirada. Grabados». Diferentes galerías de España y Alemania. (1996)
«Agatha Ruiz de la Prada: 1981-2002». Retrospectiva. Centro Cultural La Beneficència, Valencia (1998), Centro Bilbao Arte, Bilbao (1999), Centre d'Arts Plastiques Contemporains (CAPC), Burdeos (1999), Museo Municipal de Málaga (2000), Casa de Vacas del Parque del Retiro de Madrid (2000), Castell de Bellver, Palma de Mallorca (2002), Centro Atlántico de Arte Moderno, Las Palmas de Gran Canaria (2002) y Auditorio de Murcia (2002).
«Boda en el IVAM». Centro Cultural del Instituto Valenciano de Arte Moderno. (1998)
«Robes Époustouflantes». Centre Bournot, Aubenas (Francia). (2003)
«1000 vestidos de Agatha Ruiz de la Prada». Cordoaria Nacional, Lisboa. (2003)
«Retrospectiva». Teatro Nacional de Toulouse. Festival Mira! (2004)
«Canarias, paraíso de las Flores. Fotografías». Hortiflor 2004. París. (2004)
«Arte e/o Moda». La Triennale di Milano (2005) y Museo de Antioquia de Medellín (Colombia) (2008).
«Agatha Ruiz de la Prada». Musée d'Ansembourg, Lieja (Bélgica). (2006)
«Gli oggetti di Agatha». Instituto Cervantes, Milán. (2006)
«Color, dibujos y vestidos». Caixa Forum, Barcelona. (2007)
«Color, caos, concepto». Sala FEC, Burgos. (2007)
«Dessins et Couleurs d'Agatha Ruiz de la Prada». Le Bon Marché Rive Gauche, París. (2008)
«Las Meninas. Vestidos». Nueva York. (2008)
«Un jardín de corazones». Museo La Piscine, Roubaix (Francia). (2009)
«Estampados Vidiestil». Museo de la Estampación, Premiá de Mar, Barcelona. (2009)
«Carteles. Agatha Ruiz de la Prada.» Madrid (2010), Milán (2010), Viena (2011), Nueva Delhi (2012), Sri Lanka (2012), Costa Rica , Nueva York y Chicago (2015).
«Agatha Ruiz de la Prada Fashion Show». Telford Plaza de Kowloon Bay, Hong Kong. (2011)
«Retrospectiva Agatha Ruiz de la Prada». Bienal de Arte Contemporáneo de Florencia. (2011)
«20 años con El Corte Inglés». Madrid. (2012)
«Retrospectiva infantil». 76ª edición de FIMI. Valencia. (2013)
«I Mestieri della Moda». Museo Correr, Venecia. (2013)
«Happy (Little) Girls». IVAM, Valencia. (2013)
«Agatha Ruiz de la Prada». Perú, Chile y Panamá (2014), México y Arnuero (España) (2015).
«Architettura Abitabili». Invitada especial. Pordenone Design Week 2014. Italia.
«Los diseños de Agatha Ruiz de la Prada para Alberto Chicote». Madrid, Calahorra y Málaga. (2015)
«Zapatos Felices». Elda (Alicante). (2015)
«Agatha vs. Agatha». São Paulo y Santo Domingo. (2015)
«Oviedo está de moda». Oviedo. (2015) 
 

EXPOSICIONES COLECTIVAS:
«50 años de moda española». Barcelona (1987), Madrid y Murcia. (1988)
«Swatch Emotion». Turín (1992) y Madrid (1994).
«Diseño industrial en España». Madrid y Barcelona. (1998)
«40 créateurs, 1 matériau: Le feutre». Musee Atelier Textile du Feutre de Mouzon, Francia. (2000)
«World Fashion». Barcelona y San Sebastián. (2000)
«Pasión. Diseño español.» Akademie der Künste, Berlín. (2002)
«Kaleidoscope». Swatch. Atenas. (2002)
«Tras el espejo – Moda española». Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, Madrid. (2003)
«12 Trajes para Madrid». Centro Cultural Conde Duque, Madrid. (2003)
«21&21. Diseñadores de Cibeles & Artistas Urbanos». Centro Puerta de Toledo, Madrid. (2004)
«La movida». Sala Alcalá, Madrid. (2006)
«Madrid a los pies de Carmen». Círculo de Bellas Artes, Madrid. (2006)
«Madrid Fashion NY». Nueva York. (2007 y 2008)
«12 Trajes para Tokio». Instituto Cervantes, Tokio. (2007)
«12 Trajes para China». Instituto Cervantes, Beijing y Madrid. (2008)
«12 Trajes para Estambul». Istanbul Moda Academy, Estambul. (2008)
«Londres (Moda y Luz)». Victoria & Albert Museum, Londres. (2008)
«Cowparade». Madrid. (2009)
«La moda y los clásicos». Diferentes ciudades españolas. (2009)
«12 Abiti per Milano». Instituto Cervantes, Milán. (2009)
«12 Trajes para Iberia». VII Mostra Portuguesa. Cáceres. (2009)
«Et si la guirlande de Julie était en laine!». Castillo Rambouillet, Francia. (2010)
«20 Trajes». Bruselas, Budapest, Madrid, Moscú y Barcelona. (2010)
«Arrrgh! Monsters in Fashion». Benaki Museum, Atenas. (2011)
«Presos de sus ideas». Madrid. (2011)
«Back to the Roots». Fundación Gabarrón, Nueva York. (2011)
«Fashion Start». Galería Designerilor Romani, Bucarest. (2012)
«La moda es sueño». Museo Cerralbo, Madrid. (2012)
«Las santas de Zurbarán». Museo del Traje, Madrid. (2013)
«Made in Spain». Londres (2013), París y Lisboa, (2014)
«El papel de la movida». Museo ABC, Madrid. (2013)
«Entre Bambalinas. Arte y Moda.» IVAM, Valencia. (2013)
«Motifs d'Enfance». Musée de Bourgoin-Jallieu, Francia. (2013)
«RetroSpective». Fashion Institute of Technology, Nueva York. (2013)
«Battuta D'Arte #2 con Sim-patia, 50 sedie d'artista all'asta». Triennale Design Museum. Milán. (2013)
«Nancy se viste de moda». Museo del Traje, Madrid (2013) y Museo de la Industria, Portugalete. (2015)
«La Catrina está de moda». Embajada de México. Madrid. (2013)
«Desfiles: el teatro de la moda». Centro Cultural Conde Duque. Madrid. (2014)
«48h Maisons de Mode». Lille, Francia. (2014)
«L'Eleganza del Cibo: Tales About Food and Fashion». Roma. (2015)
«Madrid es moda». Centro Conde Duque. Madrid. (2015)
«Barbie y la historia de la moda». Térmica de Málaga. (2015) 

 

 

 

 

 

     

AGATHA + (COLABORACIONES CON OTROS ARTISTAS):
Desde su inauguración en 1982, su primer estudio-tienda de Madrid fue un lugar de reunión de prestigiosos nombres de la cultura, la moda y el espectáculo. En 1993 se inician los conocidos «Jueves de Agatha» donde cada semana se celebraba un evento cultural o exposición en colaboración con numerosos artistas. A partir del año 2000 estos eventos se celebran en sus tiendas de Nueva York, Madrid, Barcelona, París y Milán.
Pep Guerrero. Ibiza, Formentera, Menorca y Mallorca (1999), París (2000), Madrid (2000), Jerez de la Frontera (2003) y Nueva York (2009).
Luis Galliussi y Philippe Andrieux. París. (2001)
Bárbara Juan. París. (2001)
Ciuco Gutiérrez. Mallorca y Madrid (2002), París y Torrelavega (2003).
Christopher Makos. Madrid. (2003)
Carmen Molinero. París. (2003)
Miguel Ángel Molina. París. (2004)
Michel Bresson. París. (2004)
Daniel Chust Peters. París. (2004)
Mabel Sanz. París. (2004)
Ramiro E. París. (2005)
Francoise Paire. París. (2005)
Emmanuel Regent. París. (2006)
Santiago Borja. París. (2007)
Eka Acosta. París. (2007)
Orlan. París. (2008)
Nicole Herzog. París (2007) y Milán (2010).
Cristina Pineda. Nueva York y Madrid. (2009)
Karim Rashid. Nueva York. (2009)
Chantal Michel. Nueva York. (2009)
Maud Vantours. París. (2009)
Enrico Bertelli. París (2009) y Madrid (2012).
Alessandra Roveda. Milán. (2011)
Florence Jaffrain. París. (2011)
Pépée y Marcella. «Paris me». París. (2012)
Kristin Eager Killion. París (2012) y Madrid (2014).
Elena Garrigues. París. (2012)
Corrado de Meo. París, Madrid. (2013)
Filorosso. París (2013), Madrid (2014) y Milán (2015).
Javier Calleja. París. (2013)
Beatrice Lecomte. París (2013) y Madrid (2014).
La Petite mouche. París. (2014)
SING7. París. (2014)
Mecedorama. París. (2015)
Kolomina. Madrid. (2015)
Esperança Lliteras. Madrid. (2015)
Gerardo Vizmanos. Nueva York. (2015)
Inspirations de Gérad-Phillippe Mabillard. Madrid. (2015) 

 

 

 

 

 

 

 

  PREMIOS:
Premios GSM de Alcatel a la comunicación más audaz. (1996)
Premio Internacional de Ecología Delta D'Oro. Ferrara, Italia. (1997)
Premio Laurel de Oro a la trayectoria en el mundo de la moda. (1998)
Premios FIFI a la mejor fragancia packaging y comunicación por su fragancia AGUA. (2003)
Llaves de la ciudad de Cartagena de Indias, Colombia. (2004)
La Kore, Oscar de la Moda. Estilista internacional. (2004)
Premios FIFI al mejor packaging y campaña publicitaria por su fragancia LIO. (2005)
Premio FIFI a la mejor comunicación por el perfume IMAGINA. (2006)
Premio especial T de Telva por su trayectoria en el mundo de la moda. (2006)
Premio Colombia es Pasión. Colombia. (2007)
Premio New Yorkers. Spain US Chamber of Commerce. Nueva York. (2007)
V Premio Top Glamour a la mejor diseñadora española del año. (2007)
Prix de la Moda de la revista Marie Claire a la mejor trayectoria profesional. (2007)
Premio Kapital 2008. Mejor diseñadora.
Premio Max Leones a las artes escénicas. Mejor diseñadora. Madrid. (2008)
Premio Power Woman. MOVES Magazine. Nueva York. (2008)
Premio Perséfone. Club de los Medios. (2009)
Embajadora de la moda 2009. Sevilla.
Medalla de Oro al mérito en las Bellas Artes. Santander. España. (2009)
Premio Antena de Oro 2009 por su trayectoria en el mundo de la moda.
Premios Golden Thread de Honor. Diseñadora del año. Lodz, Polonia. (2009)
Visita ilustre de la ciudad de Santiago de Chile. (2009)
Huésped de honor de la ciudad de Buenos Aires. (2009)
Premio internacional de la moda en la Colombia Expo Moda 2010. Miami, EE.UU.
Premio Women Together 2010 por su compromiso con los derechos de la mujer. NY.
Premio Dedicación a la moda. Sevilla. (2010)
Premio CECOMA a la innovación empresarial. Madrid. (2010)
Premio Excelencia a! Diseño por su contribución al diseño internacional. México. (2010)
Huésped de honor de la ciudad de Medellín. (2011)
Premio Lorenzo El Magnífico. Bienal de Florencia. Italia. (2011)
Premio Contribución 2011 Latin Fashion. Washington DC. (2011)
Premio Dedal verde Eco Fashion Malaga por su implicación ecológica. (2011)
Premio Plus es Más a la Empresaria del año. Madrid. (2011)
Premio nacional de Marketing 2013. ICEX. Madrid.
Premio Diálogo. Asociación de Amistad Hispano-Francesa con Jean Paul Gaultier. (2013)
Premio Dedal de Oro a la mejor diseñadora. Madrid. (2013)
Premios ACOTEX 2013. Mejor diseñadora. Madrid.
Premio Compromiso con VIH de AET. Madrid. (2011)
Premio Serbia Fashion Week 2014.
Premio Designer of the Year. Miami Fashion Week. (2014)
Premio Tendencias a la mejor diseñadora. Valencia. (2014)
Premio Corazón 2014 por su trayectoria profesional. Gala Starlite. Marbella.
Huesped Ilustre de Barranquilla. Colombia. (2015)
Premio Pata Negra 2015. Madrid.
Premio Escaparate 2015. Sevilla.
Premio Embajadora de Honor. 25º Aniversario SICAB. Sevilla. (2015) 

 

 DSC02930 750x563

 

 

 

 

Em Destaque

P E R C U R S O   L U S I T A N O

DSC07682 185

...

CONVERSAS 185

MARTINHO LUTERO: 500 ANOS DEPOIS, Museu Condes de Castro Guimarães dia 9 junho às 21h

...

Brevemente

PAREDÃO DO ESTORIL [Cascais/ Mte Estoril] , 27 DE MAIO A 25 DE JUNHO

art logo 2017 185x104 2

Agenda

<<  Maio 2017  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
  1  2  3  4  5  6  7
  8  91011121314
15161718192021
22232425262728
293031