Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
Exposição QUATRO

Sofia Areal, Manuel Casimiro, Jorge Martins e Nikias Skapinakis

18 de Novembro a 29 de Janeiro de 2012

P1110209_750x500
 

A Fundação D. Luís I, em parceria com o grupo Artistas Unidos, inaugurou no passado dia 18 de Novembro a exposição Quatro, que reúne obras de quatro dos mais importantes artistas portugueses contemporâneos: Sofia Areal, Manuel Casimiro, Jorge Martins e Nikias Skapinakis.

.
 
P1110219 370x208 P1110207 370x208P1110174 370x208 P1110227 370x209  
 

No texto que escreveu para o catálogo, Jorge Silva Melo afirma: «Nada, sim, nada mesmo liga, nada une estes trabalhos de artistas tão diferentes, nada. Nem nada de comum eles nos prometem, não. […] Nem a idade, nem os pressupostos, nem as técnicas, nem os tempos, nem o momento da vida, nada ocupa neles o mesmo lugar, nada os une. Nem nada querem impor, lei ou programa. Diz Skapinakis: apenas os une o gosto de pintar.»

 
 
Imagens da exposição no Centro Cultural de Cascais
.

Quatro

Sofia Areal, nasceu em Lisboa onde vive e trabalha.
Iniciou a sua formação no Reino Unido nos cursos de Textile Design e Foundation Course do Hertsfordshire College of Art and Design St. Albans (1979-81). De volta a Portugal frequenta os ateliers de Gravura e Pintura do Ar.Co. (Lisboa). Expõe colectivamente desde 1982 e individualmente desde 1990. Além da pintura e do desenho trabalha também noutras áreas tais como tapeçaria, ilustração, cenografia e design gráfico. Está representada nas colecções do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), Fundação de Serralves (Porto), Banco Espírito Santo (Lisboa), Colecção Vodafone (Lisboa), Caixa Nova da Galiza (Vigo), Espanha, Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea (Almada), Fundação Millennium BCP (Lisboa), Banif Mais (Lisboa) e em numerosas colecções particulares em Portugal e no estrangeiro.
.


Manuel Casimiro
, nasceu em 1941.
Viveu largos anos, na cidade de Nice, passando longos períodos de tempo em Paris, Roma, Florença, Veneza, países nórdicos, e Nova Iorque. A sua obra abrange áreas tão diversas como a pintura, a escultura, a fotografia, o cinema, o design, a escrita. Está representado em várias colecções de particulares e de museus nacionais e estrangeiros. Desde sempre, este artista privilegiou a investigação e desenvolvimento da sua obra, a coisa mental, em detrimento do carreirismo, das tácticas e estratégias de mercado. Como gosta de dizer, considera-se um contemporâneo do contemporâneo.
.
Jorge Martins, nasceu em Lisboa em 1940.
Em 1961 partiu para Paris onde viveu até 1991 com uma estadia em Nova York (1975-1976). Vive e trabalha em Lisboa. Expõe desde 1958 tendo participado em inúmeras exposições colectivas e realizado cerca de cinquenta exposições individuais em Portugal, França, E.U.A., Brasil e México com destaque para a Fundação Calouste Gulbenkian em 1983, 1988 e 1993, Culturgest em 1991, C.C.B. em 2006, Centro Georges Pompidou,Paris em 1978, E.U.A. , Corcoran Gallery, Washington D.C. em 1995 e Brasil , Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro e Pinacoteca de S. Paulo em 2003.
.
Nikias Skapinakis, nasceu em Lisboa em 1931.
Frequentou o curso de arquitectura, que abandonou para se dedicar à pintura, actividade que manteve desde 1948 até ao presente. O seu trabalho caracteriza-se por séries que se desenvolvem entre figuração e a parafiguração abstractizante. Em 1985, a Fundação Gulbenkian – CAM mostrou uma exposição antológica da sua pintura, em 1996 o Museu do Chiado realizou uma retrospectiva de retratos (1955- 1974) e em 2000 a Fundação de Serralves apresentou a antológica “Prospectiva (1966-2000)”. Em 2005 realizou um painel em cerâmica para o Metropolitano de Lisboa. Em 2006 a Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva apresentou a série “Quartos Imaginários”. Tem publicado textos de intervenção crítica em vários jornais e revistas.
 
 
 

Agenda

<<  Outubro 2017  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
        1
  2  3  4  5  6  7  8
  9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031