Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
GEORG GROSZ

Exposição Sob o Signo da Denúncia
18 de Junho a 11 de Setembro de 2011

 

xxl_groz

 

Esteve patente no Centro Cultural de Cascais, uma exposição de 63 gravuras de Georg Grosz, apresentada pela Fundação D. Luís I, em colaboração com o Institut Valencià d’Art Modern – IVAM. 

 

 

Georg Grosz, grande artista plástico alemão que dividiu a sua eclética produção por várias manifestações plásticas, nas quais predomina sempre um traço violento, áspero e cruel, expressão de uma vontade de denúncia da opressão política, social e económica. A exposição, reunida sob o título genérico Sob o Signo da Denúncia  ficou patente no Centro Cultural de Cascais até 11 de Setembro.

 

P1020020 370x274 P1010972 370x278

P1010993 370x278 P1020039 370x274 

 

GroszNotic01

 

Natural de Berlim (1893-1959), Georg (ou George, como passou a usar devido à admiração que sentia pelos EUA), com caricaturas de índole político-social. Em Paris, para onde se mudou, pôde contactar com as vanguardas da época: cubismo e futurismo. É também admirador confesso de Goya, Daumier e Toulouse-Lautrec, artistas a quem a sua obra muito deve. Viveu os anos de turbulência que precederam o nazismo e quando Hitler subiu ao poder emigrou para os EUA. A sua arte evoluíra entretanto da caricatura para visões urbanas apocalípticas e violentas, com uma forte dimensão política de esquerda.Grosz começou pela banda desenhada e colaborou em jornais e revistas satíricas

 

A propósito da exposição, que reforça o acordo de cooperação entre a importante instituição espanhola e a Fundação D. Luís I, Consuelo Císcar Casabán, Directora do IVAM, escreve: «Na exposição que agora apreciamos, centrada nesses primeiros e intensos anos da sua vida artística – antes de emigrar para Nova Iorque e assim modificar o seu estilo artístico, que se torna mais subtil e menos contundente – reivindica-se uma forma de entender a arte a partir da inteligência. As obras ganham uma importância que transcende a mera atracção ou o mero interesse revelado pelo espectador em termos de gostar ou não gostar. De facto, muitas destas peças foram criadas para ilustrar artigos de publicações de prestígio, como Ecce Homo.» 

 

Convite (em PDF)

 

CLIPPING

 in IPSILON / PÚBLICO.

In Galerias de Arte em Portugal

Imagem: cortesia IVAM

Imagens da exposição no Centro Cultural de Cascais



 

 

Agenda

<<  Outubro 2017  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
        1
  2  3  4  5  6  7  8
  9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031