Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
TERESA GONÇALVES LOBO
 
Exposição Seguindo o Traço

7 de Maio a 26 de Junho de 2011
 

xxl_teresa_louro

"Seguindo o traço" é o título da exposição de Teresa Gonçalves Lobo que a Fundação D. Luís I apresentou no Centro Cultural de Cascais de 7 de Maio a 26 de Junho de 2011.


Uma exposição que, no texto de abertura do catálogo da exposição, o Presidente da Fundação D. Luís I assim caracteriza: “Chegou o momento de o Centro Cultural de Cascais, por iniciativa da Fundação D. Luís I, mostrar nas suas salas trabalhos de Teresa Lobo, representações em que um amadurecimento da linguagem pictórica através da exploração do traço e da experimentação convergem num exercício em que o desenho renasce como invenção.

mini_foto_para_anterioresA artista, conhecida já pela desenvoltura com que enfrentou as questões referenciais da linguagem através de uma abordagem semiótica em que a significação é objectualizada, convida agora a seguir o traço que não pretende reproduzir a realidade mas mobilizar o fruidor para o reconhecimento de refinados caminhos de novidade e inesperado.

 

No princípio era o traço? Uma aproximação aos desenhos de Teresa Lobo permitirá talvez iluminar este enigma, se é que, como refere Bernardo Pinto de Almeida, “permanecer no traço significa pois permanecer num plano puramente significante que se furta a corresponder a uma única significação, potenciando precisamente a sua capacidade de se abrir a significações várias.” A obra de Teresa Lobo estará entre nós para “explicar” este e outros desígnios da sua arte, e estou certo de que os visitantes do Centro Cultural de Cascais encontrarão, novamente, suficientes motivos de satisfação estética nesta mostra tão próxima daquilo que é a verdadeira essência das artes plásticas.

António d’Orey Capucho


No parágrafo com que encerra o texto que produziu para o catálogo da exposição, Bernardo Pinto Coelho escreve: “Arabescos que evoluem segundo uma espécie de disciplina secreta, eles reinventam, de cada vez, o sentido primeiro do desenho: representar, designar. Mas que, ao mesmo tempo que assim procedem, geram um espaço paradoxal que os afasta de todo o propósito representativo".
 

"E nesse percurso em direção à abstração, vão desenhando topografias de espaços que ainda não há, e que se configuram como puros espaços poéticos", Bernardo Pinto de Almeida, Abril 2011.

.
.
Imagens da exposição no Centro Cultural de Cascais 
.
.

Teresa Gonçalves Lobo nasceu na Madeira em 1968. Vive e trabalha em Lisboa. Fez, na Ar.Co os cursos de Desenho, de Pintura e de Gravura. Participou no atelier de gravura sob a orientação de David de Almeida e em o curso de Técnicas Fotográficas do Cenjor. Tem participado, desde 2004, em diversas exposições individuais e colectivas.

 
.
.

.

Clipping

 
 

Agenda

<<  Dezembro 2017  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
      1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031